22.12.13

Por Detrás das Sombras #10


Por Detrás das Sombras #10 


Alguns dias se passaram e Rin começou a ficar estranho, parecia que estava a afastar-se de mim. Fiquei preocupada. Para quem me tinha pedido para que ficasse com ele mais parecia que queria ver-me longe dali.

Comecei a ficar seriamente preocupada com ele. Sempre que nos tocávamos, mesmo que não fosse de propósito, ele inventava uma desculpa estúpida e ia embora.

As suas mãos quentes começavam agora a ficar frias, agora já não insista para dormir ao meu lado na cama, simplesmente desaparecia e passava as noites fora.

Aquela cama começava a ficar solitária por isso comecei a dormir no sofá.

Acordei numa noite com gotas a cair-me no rosto, como na primeira noite em que vi o seu rosto, mas desta vez eram gotas de sangue. Mesmo ele estando na sua forma humana, nunca o tinha visto tão assustador.

Rin baixou-se até mim e beijou-me na testa. Isso deixou-me mais calma, mas mesmo assim não deixava de estar preocupada.

- O que se passa contigo? – Perguntei. – Porque te estas a afastar? Eu posso ir embora.

- O quê não, não é isso. Não tens de ir embora. É que… Bem…

- Podes dizer-me. As minhas feridas estão quase boas, e parece que sou um incómodo para ti. Se não me queres mais aqui diz-me que eu vou embora.

- Não, Não vás por favor. – Agarrou-me nas mãos. – Eu só não quero voltar a magoar-te. Não ia suportar ver-te sofrer outra vez.

Fiquei impressionada com aquelas palavras. Estava tão feliz que não conseguia fazer nada. Fiquei apenas a olhar para ele. Acho que os meus olhos brilhavam também.

- Então não vás embora assim do nada como tens feito. Fico sempre preocupada contigo quando fazes isso. – Corei.

- Eu hoje fico contigo. Não vou a lado nenhum prometo.

Dizendo isto Rin voltou a sorrir. Abraçou-me, pegou no meu rosto e voltou a beijar-me. Tentei resistir, mas foi inútil. Não conseguia resistir-lhe por muito que tentasse.

Ele pegou-me ao colo e levou-me para a cama e deitou-se sobre mim. Rin começou a provocar-me com beijos e caricias. As suas fortes e quentes mãos abraçavam-me gentilmente como se eu fosse o seu bem mais precioso. Beijou-me no pescoço e foi subindo até ao meu ouvido onde sussurrou:

- Aishiteru.


Derreti completamente em seus braços com aquelas palavras entregando-me completamente a ele. 

4 comentários:

  1. Foi um capitulo muito lindo
    Mas ainda gostava de saber o que o Rin andou a fazer durante o tempo que esteve afastado...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso nunca irás saber. Muahahahah


      Estou a brincar :p eu um dia explico. :p

      Eliminar
    2. que malvada-.-"
      Vou ficar á espera então :3

      Eliminar